PUBLICIDADE
Parentes de políticos com mandato podem está envolvidos na morte do Capitão Oliveira, diz irmão
24/07/2018 09:30 em Notícias

Por Narcizo Machado SERÁ VERDADE?

No início da noite desse domingo, 22, o cidadão Washington Oliveira, mais conhecido como Washington da Piabeta, usou um grupo de whatsapp para por em dúvida as investigações que elucidaram o crime que levou à morte seu irmão, o capitão Manoel Oliveira no último dia 4 de abril.

São dois áudios. Em um deles Washington questiona o comando da PM. “Quero saber se ele já esta convencido, é a pergunta que faço ao comandante da Polícia Militar de Sergipe”, diz ele. Washington fala que o comandante da PM recebeu áudios com informações que envolvem o que ele classificou de “pessoas grandes”.

Ele afirma está sendo ameaçado e alerta a cúpula da SSP. “Minha vida não está valendo nada, mas não estou preocupado. Amanhã posso não estar aqui, mas meu irmão faria o mesmo para me defender”. Ao final do áudio, ele informa que irá procurar a Polícia Federal para pedir proteção.

No segundo áudio, Washington se apresenta como jornalista investigativo e diz ter riqueza de detalhes que baseiam seus questionamentos. Ele menciona a possibilidade de pagamento de propina para silenciar as investigações e diz possuir a gravação em que numa ligação, terceiros afirmam que há envolvimento de um sargento, um ex-delegado de polícia e parentes de políticos com mandato.

Outra afirmação feita é a de que essa gravação teria sido entregue ou comunicada ao governador Belivaldo Chagas e ao secretário da Segurança Pública de Sergipe, delegado João Elói. Buscamos posição dos envolvidos para esclarecer os fatos.

Tentamos uma posição do governador Belivaldo Chagas em contato direto com ele e através do secretário da Comunicação, Sales Neto, mas não obtivemos resposta.

Ouça os áudios:

Posições

A SSP emitiu nota sem citar os áudios e seu conteúdo. Nela, informa que, quem possuir informações, pode repassar para o Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) ou usar o Disque Denúncia 181. O Relações Públicas da Polícia Militar de Sergipe, Major Fábio Machado, respondendo nossa solicitação de posicionamento do comando da corporação,afirmou que o comandante da PM-SE desconhece qualquer tipo de áudio e confia plenamente no trabalho desenvolvido pela SSP durante as investigações.

Leia notas na íntegra

Nota SSP
As investigações sobre um caso como do capitão Oliveira não vão cessar em pouco tempo, até porque expõem agentes públicos na difícil e gratificante missão de defesa da sociedade. Os trabalhos merecem intensa atenção, porque o nível da investigação e de conflitos nesse caso devem ter total empenho e acompanhamento da Divisão de Inteligência e das polícias Civil e Militar.
A Secretaria da Segurança Pública (SSP) realizou uma operação de complexa identificação dos envolvidos e de difícil logística para distribuição das equipes e acompanhamento dos alvos. Tudo pouco tempo depois da morte do capitão Oliveira. A Operação Rubicão foi referência entre as polícias do país e recentemente elogiada pela atual superintendente da PF em Sergipe.
Toda e qualquer informação pode ser repassada para as equipes do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) ou pelo Disque Denúncia 181.
Posição da Polícia Militar
O Comandante Geral confia plenamente no trabalho desenvolvido pela SSP na elucidação do crime que culminou com a morte do Capitão Oliveira, desconhecendo qualquer tipo de áudio. A instituição mais uma vez lamenta essa perda irreparável. Toda a SSP fora mobilizada a fim de prender os autores do referido crime, onde inclusive fora realizada uma coletiva para toda imprensa esclarecendo os fatos.

Fan F1

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!