PUBLICIDADE
Morre quinta paciente de hospital atingido por incêndio em Aracaju
01/06/2021 11:09 em Notícias

Por G1 SE

 

A paciente Maria José de Souza Santos, de 56 anos, que estava internada no Hospital da Polícia Militar (HPM) após ser transferida do Nestor Piva por causa de um incêndio na ala Covid-19, morreu nessa segunda-feira (31). De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), ela testou positivo para o novo coronavírus e não estava intubada. No momento do incêndio, segundo o órgão, a paciente usava cateter nasal para auxiliar na respiração.

A paciente havia dado entrada no hospital Nestor Piva no dia 27 de maio, um dia antes do incêndio ocorrer. Segundo a SMS, a mulher não sofreu queimaduras. O G1 aguarda respostas do órgão sobre a possibilidade de morte da paciente ter relação com a inalação de fumaça ou com sua transferência para outro hospital.

O sepultamento ocorreu na tarde da segunda, no município de Riachuelo.

 

Outros pacientes

 

Dos 35 pacientes que foram transferidos, quatro morreram no dia do incêndio, sendo três no local e um durante a transferência para o Hospital de Urgências João Alves Filho (Huse). Todas eram mulheres e tinham idades entre 49 e 77 anos.

Outras 30 pessoas permanecem internadas. Três sofreram queimaduras durante a ocorrência -- duas estão em estado grave e uma segue estável.

O incêndio

 

Cerca de 72 pessoas foram estavam na unidade, entre pacientes e trabalhadores, que também passaram mal após a prestação de socorro.

O incêndio ocorreu na ala Covid, que possui leitos de enfermaria, e foi combatido rapidamente, segundo o Corpo de Bombeiros. Entretanto, a quantidade de fumaça acumulada na ala e a retirada dos pacientes acamados exigiu uma grande logística, que envolveu cerca de 20 bombeiros, além dos próprios funcionários do hospital, Defesa Civil, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e populares.

unidade hospitalar foi reaberta nesse domingo (30), após a realização de serviços de limpeza e reparos. Foram retomados os atendimentos clínicos, cirúrgicos, ortopédicos e de Covid-19.

O resultado da perícia no local deve ser concluído pelo Corpo de Bombeiros Militar nos próximos 30 dias. Também será realizada uma análise da situação do hospital com relação ao atestado de regularidade para funcionamento.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Publicidade